14.10.08

Momento Fofura

anothercat

Nosso Planeta

ngp-20040104170321-daisyaugust2001

AS CORES DOS AMIGOS


Amigos são "cores", cada qual com seu matiz, e um jeito sempre muito marcante.
Há o Amigo "COR VERDE" : é aquele que em tudo ressalta a beleza da Vida e põe esperança nela.
Ele nos ergue!
Há o Amigo "COR AZUL" : ele sempre traz palavras de paz e de serenidade, dando-nos a impressão, ao ouvi-lo, de que estamos em contato direto com o céu ou com o profundo azul do mar.
Ele nos eleva !
Há o Amigo "COR AMARELA" : ele nos aquece, assim como o sol; faz-nos rir, sorrir e enxergar o amarelo brilho das estrelas bem ao alcance das nossas mãos.
Há o Amigo "COR VERMELHS" : é aquele que domina as regras de viver, é como nosso sangue.
Ele acusa perigos, mas nunca nos abala a coragem.
É pródigo em palavras apaixonadas e repletas de caloroso amor.
Há o Amigo "COR LARANJA" : ele nos traz a sensação de vigor, saúde, enriquece nosso espírito com energias que são verdadeiras vitaminas para o nosso crescimento.
Há o Amigo "COR CINZA" : ele nos ensina o silêncio, a internalizarão e o auto-conhecimento.
É um indutor a pensamentos e reflexões.
Ajuda-nos a nos aprofundarmos em nós mesmos.
Há o Amigo "COR ROXA" : ele traz à tona nossa essência majestosa, como a dos reis e dos magos.
Suas palavras têm nobreza, autoridade e sabedoria.
Há o Amigo "COR PRETA" : ele é mestre em mostrar nosso lado mais obscuro, com palavras geralmente duras, atinge-nos sem "anestesia" e, com boas intenções, leva-nos a melhor considerar nossas atitudes perante a vida.
... E há o Amigo "COR BRANCA" : esse nos revela verdades nascidas da vivência e da incorporação de conhecimentos.
Ele nos prova que, não só ele, mas também todos os outros, têm verdades aprendidas para partilhar conosco.
Eu desejo que sua vida, Seja um grande arco-íris
de Amigos!
Dance , brinque na chuva, faça um
brinde aos teus verdadeiros e queridos amigos!!!

i78.1

PRESSA


Se tudo é para ontem,se a vida engata uma primeira e sai em disparada,se não há mais tempo para paradas estratégicas,caímos fatalmente no vício de querer que os amores sejam igualmente resolvidos num átimo de segundo.
Temos pressa para ouvir "eu te amo", não vemos a hora de que fiquem estabelecidas as regras de convívio: somos namorados, ficantes, casados, amantes?
Urgência emocional.
Uma cilada.
Associamos diversas palavras ao amor: paixão, romance, sexo, adrenalina, palpitação. Esquecemos, no entanto, da palavra que viabiliza esse sentimento: paciência.
Amor sem paciência não vinga.
Amor não pode ser mastigado e engolido com emergência, com fome desesperada.
É preciso degustar cada pedacinho do amor, no que ele tem de amargo e de saboroso, no que ele tem de duro e de macio, os nervos do amor, as gorduras do amor, as proteínas do amor, as propriedades todas que ele tem.
É uma refeição que pode durar uma vida. Mas não. Temos urgência.
Queremos a resposta do e-mail ainda hoje, queremos que o telefone toque sem parar, queremos que ele se apaixone assim que souber nosso nome, queremos que ela se renda logo após o primeiro beijo e não toleramos recusas, não respeitamos dúvidas, e não abriremos espaço na agenda para esperar.
Temos todo o tempo do mundo, dizem uns; não há tempo a perder, dizem outros: a gente fica perdido no meio deste fogo cruzado, atingidos por várias informações, diversas vivências, parece que todos sabem mais do que nós; pobres de nós, que só queremos uma coisa nessa vida, ser amados.
Podemos esperar por todo o resto: emprego, dinheiro, sucesso, mas não passaremos mais um dia sequer sozinhos; "te adoro!" dizemos sei lá pra quem, para quem tiver ouvidos e souber responder "eu também", porque a gente está mais a fim de acreditar do que de selecionar.
Urgência emocional.
Pronto-socorro do amor.
Atiramos para todos os lados e somos baleados por qualquer um.
E o coração leva um monte de pontos por causa dessa tragédia chamada pressa.