31.5.13

O número 3 e os Celtas

trevo

Os Celtas acreditavam que o número 3 e que todos seus múltiplos eram sagrados.
Mas o que terá o número 3 de sagrado? Qual seu significado?
O número 3 tem a vibração do Planeta Jupiter, planeta da expansão,representa o idealismo, o movimento,educação superior e fé.
É o número das Tríades Sagradas e representa o corpo, mente e espírito.
1-2-3 foram os primeiros números que o homem compreendeu,a formação de um triângulo pai-mãe- filho.
Para a cultura celta, há duas configurações primárias que simbolizam o sagrado três: São o trefoil, moldado como o trevo irlandês, e o triângulo invertido, freqüentemente referido como o Triângulo da Manifestação.
O interessante é que eles considevam os múltiplos de 3 com a mesma importância que o 3, o mais importante múltiplo de três era o nove – a manifestação natural do três vezes o três.
Quando a ciência da matemática começou a se tornar mais popular no século XVII, os celtas acharam que eles estavam certos na sua escolha do nove como manifestação de um número mágico.
Nove não era apenas a o múltiplo natural de três, mas era também o número que podia voltar magicamente a si mesmo, e assim ele passou a ser um símbolodo poder criativo e energia.
O nove também foi associado em muitas culturas aos mistérios da lua e, como a lua, o nove volta a si mesmo, não importa como ele é manipulado.
Teste você mesmo. Multiplique qualquer número por nove, some os números da soma resultante e você terá o nove. Isso nunca falha. Por exemplo, multiplique 9 por 5.
O resultado é 45. Separe o 4 do 5, some-os, e você terá o 9.
Em cada exercício, feitiço e ritual dos capítulos seguintes, você verá o número três, ou um de seus múltiplos, se destacando.
Em muitos rituais celtas que você escrever por si mesmo, você deverá sempre adicionar algo em três ou múltiplos de três, quando possível.
O triskle (triskele, triskelion ou tryfot),achados arqueológicos em terras celtas, da Irlanda à Europa Oriental, atesta sua ampla adoção pelos Antigos.
Sua forma tem a ver com o fluxo das estações e, por consequência, representa a própria Deusa Tríplice (Donzela, Mãe e Anciã), bem como as 3 fases da lua (crescente, cheia e minguante) e Os 3 Reinos Celtas.
Os 3 reinos celtas, que eram vistos da seguinte forma: 
- O Céu que está sobre nossa cabeça, ele nos oferece o Sol, a Lua, as estrelas e as chuvas que fertilizam o solo.
- A Terra que está sob nossos pés, ela nos dá o alimento, nos abriga e faz tudo crescer, são as raízes fortes das árvores.
- O Mar é a água que está em nós, representa o Portal para o Outro Mundo, ela sacia a sede e nos dá a vida, sem a água tudo perece e morre.
Essa cosmologia é bem diferente dos quatros elementos da visão grega, pois os celtas viam tudo na forma de tríades.
E cada reino era visto como um grande caldeirão sustentado por 3 pernas, que por sua vez, também possuíam mais 3 atributos. 
Os 3 mundos são compostos da seguinte maneira:
- O Outro Mundo: onde os espíritos, Deusas e Deuses vivem.
- O Mundo Mortal: onde nós e a natureza vivemos.
- O Mundo Celestial: onde as energias cósmicas como o Sol, a Lua e o vento se movem. 
"Para os celtas, a vida significava movimento e dinamismo e por isso não havia alternativa possível: descartada a opção de ficar quieto, sob pena de ser destruído pela incessante ondulação da existência, a única coisa que restava a fazer, era seguir andando com ela." 
Em seus símbolos o movimento é nítido, basta observar.

Via Hierophant