15.6.13

A Arte da Consolação ( - Al Kindi)

- Pílulas de Sabedoria Sufi II


"Aquele que deseja as coisas que são passageiras pode
ser considerado um homem infeliz, ao passo que aquele
cuja vontade se cumpre é um homem feliz."
"Aspirar a felicidade e nos guardar de sermos
desgraçados é possível se fazemos com que nossa
vontade e aquilo que desejamos estejam além daquilo
que nos chega pelo mundo sensível, mutante e instável
e também, se não nos entristecemos com aquilo que nos
escapa do mundo sensível."


"Se não existe o que queremos, devemos querer o que
existe e não preferir a persistência da tristeza no
lugar da persistência da alegria."


"A quem se entristece com a perda das coisas que se
perdem assim como com a necessidade das coisas que se
necessita, a este jamais desaparecerá a tristeza
porque, em todas as situações da vida, perderá objetos
amados e se-lhe escapará aquilo que busca."


"Visto que a alegria e a tristeza não podem coexistir
no mesmo instante na alma, devemos fazer com que
nossas almas estejam satisfeitas em todas as
circunstâncias mediante uma condução correta que
proporcionamos a ela."


"E nessa senda devemos conduzir nossa alma aos
costumes excelentes e acostumá-la a isso até que
forjemos um caráter que torne a vida agradável durante
o tempo de nossa existência."


"Como não podemos nos manter totalmente isentos de
estarmos tristes e como faz parte da natureza
tropeçarmos na tristeza, devemos ao menos ter cuidado
em reduzir o tempo em que ela dura em nós."


"Se realmente houvesse um motivo para nos
entristecermos este deveria ser o da separação de
nosso verdadeiro lugar e de nossa verdadeira pátria,
onde não há carências nem desgraças, nem perdas nem
coisas inalcançáveis"


Via O Bosque de Berkana