6.6.13

POTENCIE A SUA MENTE: OPTE POR PALAVRAS, PENSAMENTOS E IMAGENS POSITIVAS

Se você fosse colocado num scanner de ressonância magnética, uma estrutura tubelar que permite imagens de vídeo das alterações neurais que acontecem no seu cérebro, e verbaliza-se  a palavra “não” associada a imagens negativas durante alguns segundos, seria possível observar a imensidão de hormonas do stress e neurotransmissores. Estes produtos químicos interrompem imediatamente o funcionamento normal do cérebro, prejudicando o pensamento lógico, a razão, o processamento da linguagem e a comunicação. Palavras, pensamentos e imagens negativas empobrecem o ótimo funcionamento do ser humano, a felicidade, o bem-estar e a satisfação com a vida.

O PODER DA PALAVRA

Na verdade, apenas ler, pensar ou verbalizar uma lista de palavras negativas por alguns segundos, poderá ser o suficiente para fazer disparar numa pessoa a ansiedade e a diminuição do humor. Acresce o facto de que se a pessoa de forma recorrente passar a refletir sobre isso, irá sedimentar uma estrutura mental fundamentada na negatividade. Pouco a pouco, dia após dia, vamos construindo o nosso mundo interno, forma de pensar e atitudes face ao mundo e aos outros e a nós mesmos. O tipo de palavras, pensamentos e atitudes que vamos tendo, de cariz positivo, ou ao invés de cariz negativo, potencia ou incapacita a nossa mente.

A reter: Se você verbalizar a sua negatividade, ou utilizar demasiadas vezes palavras depreciativas, de incapacidade ou miserabilistas, irá existir uma reação correspondente no seu corpo, usualmente, e neste caso, serão lançados na corrente sanguínea produtos químicos de stress, não apenas no seu cérebro, mas eventualmente também no cérebro de quem possa estar a interagir consigo.  Os outros ouvintes irão sentir um aumento da ansiedade e irritabilidade, comprometendo assim a cooperação e a confiança.

As palavras têm uma forte relação com os nossos pensamentos, com as nossas crenças e com a forma como nos vemos a nós mesmos. São armas poderosas ao nosso serviço. A capacidade de conseguirmos ganhar consciência do nosso diálogo interno, verbalizado ou silencioso, é extremamente importante para potenciarmos a nossa mente e consequentemente mudar a vida para melhor. Se você percebe que utiliza um discurso demasiado pessimista, negativista, derrotista e depreciativo, é hora de ponderar a possibilidade de melhorar o seu diálogo interno autocrítico.

Qualquer forma de ruminação negativa e excessiva, por exemplo, preocupar-se excessivamente com o seu futuro financeiro ou com a sua saúde, vai estimular a libertação de substâncias neuroquímicas destrutivas, que causam mal-estar e incómodo. Perante tal cenário, sem sombra de dúvida que a sua sobriedade emocional ficará afetada negativamente, com todas as consequências pejurativas que isso possa ter para si e/ou para os outros.

CICLOS NEGATIVOS

O pensamento negativo também é auto-perpetuador, e quanto mais você se envolver no diálogo negativo, em casa ou no trabalho, mais difícil se tornará pará-lo. Palavras negativas, ditas com raiva, fazem ainda mais danos. Elas enviam mensagens de alarme através do cérebro, interferindo com os centros de tomada de decisão do cérebro (lobo frontal), e isso aumenta a propensão para que uma pessoa aja irracionalmente.

O medo excessivo é incapacitante, tolda-nos o raciocínio e inibe-nos muitos dos nossos comportamentos. Palavras como pobreza, doença, morte, crise, acidente, estimulam o cérebro de forma negativa. E mesmo que esses pensamentos de medo não sejam reais, outras partes do seu cérebro (como o tálamo e amígdala) reagem a fantasias ou imagens negativas, como se fossem ameaças reais que ocorrem no mundo exterior. Curiosamente, parece que estamos programados para nos preocuparmos. E, isso até pode ser benéfico, deixa de sê-lo no exato momento que nos prejudica a vida. Talvez esta propensão para a preocupação seja um artefato de memórias antigas, herdadas de tempos ancestrais, quando havia incontáveis ​​ameaças à nossa sobrevivência.

PARA INTERROMPER ESTA PROPENSÃO NATURAL A PREOCUPAR-SE EXCESSIVAMENTE, AO PONTO DE TORNAR-SE UM INCÓMODO, DUAS ETAPAS SIMPLES PODEM SER EFETUADAS:
  • Primeiro, pergunte a si mesmo: “A situação é realmente uma ameaça para a minha sobrevivência pessoal?” Normalmente, não é, e quanto mais rápido você conseguir interromper a reação da amígdala (regulador emocional) de uma ameaça imaginária, mais rápido conseguirá tomar medidas para resolver o problema .
  • Segundo, depois de ter identificado o seu pensamento negativo (que muitas vezes opera abaixo do nível da consciência ),  pode reformulá-lo, escolhendo concentrar-se em palavras e imagens positivas. Aumenta assim a possibilidade de diminuir a ansiedade e a depressão, e pouco a pouco diminuir também os pensamentos negativos subconscientes.
CICLOS POSITIVOS

Quando ensino aos meus clientes como mudar pensamentos negativos para pensamentos positivos, o processo de comunicação com a própria pessoa melhora, promovendo o seu auto-controle e confiança. Mas há um problema, o cérebro não responde tão prontamente aos nossos pensamentos e palavras positivas.  Eles não são uma ameaça para a nossa sobrevivência, o cérebro não precisa responder tão rapidamente como faz para palavras e para pensamentos negativos.

Para superar esse viés neural para a negatividade, devemos repetidamente e conscientemente gerar tantos pensamentos positivos quanto conseguirmos. De acordo com os princípios daPsicologia Positiva, é preciso gerar pelo menos três pensamentos e sentimentos positivos para cada expressão de negatividade. Se você expressar menos de três, torna-se extremamente difícil inverter o processo. Esta ideia é reforçada por uma pesquisa de Marcial Losada com equipes corporativas, e uma pesquisa de John Gottman com casais conjugais. Fredrickson, Losada, e Gottman perceberam que se você quiser que o seu negócio e os seus relacionamentos pessoais realmente prosperem, você precisa gerar pelo menos cinco mensagens positivas para cada diálogo oupensamento negativo que tenha, por exemplo, “Estou desapontado” ou “Isso não é o que eu esperava” contam como expressões de negatividade, tal como fazer uma careta ou um aceno de cabeça.

Nem sequer importa se os seus pensamentos positivos são irracionais, ainda assim melhoram o seu sentimento de bem-estar, felicidade e satisfação com a vida. Na verdade, o pensamento positivopode ajudar-nos a construir uma atitude melhor e mais otimista em relação à vida. Leia: Torne-se otimista, abandone o seu lado negro.

Pensamentos e palavras positivas impulsionam os centros motivacionais do cérebro para a ação e ajudam-nos a construir a resiliência quando nos deparamos com os problemas da vida. SegundoSonja Lyubomirsky, uma das principais investigadoras do mundo sobre a felicidade, se você quiser desenvolver uma maior satisfação ao longo da sua vida, deve regularmente envolver-se em pensamentos positivos sobre si mesmo, focar-se nas suas experiências mais felizes, relacionar-se bem com os outros, e saborear cada experiência positiva na sua vida.

Dica: Escolha as suas palavras com sabedoria e aprimore-as ao longo da sua vida. Isso permitirá que você consiga interromper mais rapidamente a propensão do cérebro para focar-se no negativo. Você vai sentir-se melhor, promove o seu tempo de vida, e aumenta a possibilidade de construir relacionamentos mais profundos e mais confiante com os outros.

Tal como Fredrickson e Losada apontam, quando você gerar um mínimo de cinco pensamentos positivos para cada um negativo, você vai experimentar os elevados benefícios do ótimo funcionamento humano. Esse é o poder da positividade. Esse é o poder que o pensamento positivo tem para mudar a sua vida para melhor.

Artigo retirado do site O Segredo