12.11.13

Cultive seu jardim da paz e do amor

Durante muitos anos, sentimos que era útil ver a mente humana como um jardim a ser cultivado e nutrido. O jardim do amor e da paz que existe em cada um de nós precisa de constante cuidado. Deve ser regado pelo nosso amor. Seu sol é a apreciação da sua beleza e o ato de compartilhar essa beleza com todos os outros.

Às vezes, quando nos distraímos ou adormecemos, surgem as ervas daninhas da raiva, do medo, da culpa, do julgamento e da condenação. Essas ervas daninhas não têm serventia alguma para nós. Por isso, no instante em que percebemos uma erva daninha no jardim, devemos arrancá-la de imediato.

Quando nos lembramos de cuidar do solo com o nosso perdão, sentimos que nosso jardim é belo, adorável, majestoso, sem nenhuma erva daninha.

A jardinagem é uma das puras alegrias da vida, uma dádiva de amor e uma bênção para nós mesmos e para os outros.

O jardineiro do solo e o jardineiro da paz e do amor são um só, pura beleza e amor intercalados com a pureza da paz eterna.

Gerald Jampolsky