7.12.13

Até…

5.12.13

Render-se

Fomos ensinados a sermos ativos e masculinos por natureza, sair e arranjar um emprego, ter controle sobre nossas vidas. Ensinaram-nos que o nosso poder reside nisso. Achamos que somos poderosos por aquilo que conseguimos e não pelo que somos. E aí ficamos presos numa armadilha: sentimo-nos incapazes de conseguir algo até conseguirmos. Se alguém nos sugere que é melhor deixar rolar e relaxar, ficamos histéricos. Não conseguimos ser espontaneamente passivos.

A energia passiva tem suas próprias forças. Poder pessoal é resultado de um equilíbrio entre as forças masculinas e femininas. A energia passiva sem a ativa torna-se preguiçosa e a ativa sem a passiva torna-se tirânica. O problema é que aprendemos a respeitar a energia ativa por termos aprendido que a vida foi feita para os lutadores. Com isso criamos uma mentalidade guerreira e estamos sempre lutando por algo: pelo emprego, por dinheiro, pelo relacionamento, para sair do relacionamento, para fazê-los entender, para fazê-los dizer, para fazê-los ir embora. Ou seja, nunca largamos nossas espadas!

O local feminino e rendido em nós é passivo. Não faz nada. O processo de espiritualização em ambos os sexos é um processo de feminização, de acalmar a mente. A consciência feminina exerce seu poder através da atração e não da atividade.

Quando nos referimos a Deus como Ele, a humanidade toda torna-se ela. No relacionamento correto entre os princípios o feminino se rende ao masculino. Rendição não é fraqueza ou perda, é uma poderosa não resistência. Através da abertura e receptividade da consciência humana, o espírito pode impregnar nossas vidas, a fim de lhe dar uma direção. Maria simboliza o feminino dentro de nós, que é impregnado por Deus. O feminino permite que esse processo aconteça e se completa ao se render a ele. Não se trata de fraqueza da parte dele, mas de força.

Quando nos rendemos a Deus, nós nos rendemos a um Universo que sabe o que está fazendo. Quando paramos de tentar controlar os acontecimentos, eles seguem uma ordem natural que funciona. E essa força faz um trabalho muito melhor do que o que faríamos. E aprendemos a confiar em que a força que mantém as galáxias unidas consegue lidar com as circunstâncias de nossas relativamente pequenas vidas. Render-se significa desistir da fixação em cima dos resultados. Paramos de olhar o mundo exterior porque começamos a nos preocupar mais com o que acontece dentro de nós.

Por José Batista de Carvalho

Abra a janela para o novo

Dê a volta por cima das rotinas da mente.

Sentindo-se triste? Dance ou vá tomar uma ducha e veja a tristeza desaparecer de seu corpo. Sinta como a água que bate em você leva junto a tristeza, da mesma forma que leva embora o suor e a poeira de seu corpo.

Coloque sua mente em uma situação tal que ela não seja capaz de funcionar de maneira habitual. Qualquer coisa serve. Afinal, todas as técnicas que foram desenvolvidas ao longo dos séculos não passam de tentativas para distrair a mente e demovê-la dos velhos padrões.

Por exemplo, se você estiver se sentindo irritado, inspire e expire profundamente durante apenas dois minutos e veja o que acontece com a sua raiva.

Ao respirar profundamente, você terá confundido sua mente, pois ela não é capaz de correlacionar as duas coisas.“Desde quando”, a mente começa a se perguntar, “alguém respira profundamente quando está com raiva? O que está acontecendo?”

A dica é nunca se repetir. Caso contrário, se toda vez que se sentir triste você for para o chuveiro, a mente transformará isso num hábito. Após a terceira ou quarta vez, ela aprenderá: “Isso é algo permitido. Você está triste, então é por isso que está tomando uma ducha.” Nesse caso, a ducha irá apenas transformar-se em parte de sua tristeza. Seja inovador, seja criativo. Continue confundindo a mente.

Seu companheiro diz algo e você se sente irritado. Em vez de brigar com ele ou jogar alguma coisa em sua direção, mude o padrão do pensamento: dê-lhe um abraço e um beijo. Confunda-o também! De repente, você perceberá que a mente é um mecanismo e que ela se sente perdida com o que é novo.

Abra a janela e deixe novos ventos entrarem.

Osho

"Se você se tornar um pouco mais atento, você encontrará o amor, a luz, o riso por toda parte."
Osho