19.1.14

- Eu, no seu lugar...


Independentemente do que os outros fazem, do que acontece fora de você e de tudo aquilo que não está sob a sua capacidade de controle, seja a mudança que você deseja ver no mundo...
Comece hoje mesmo a colocar em prática tudo aquilo que você vive repetindo que seria incrível se as pessoas fizessem. No dia de hoje, proponho um desafio: interrompa, a tempo, qualquer julgamento que você comece a fazer sobre qualquer pessoa que não seja você mesmo - e não porque você não mereça sua própria compaixão e benevolência, mas porque apenas você sabe os porquês de agir como age. Sim, porque você nunca saberá o que faria no lugar de uma outra pessoa, a não ser que passasse exatamente pelo que ela passa, pensasse exatamente como ela pensa, tivesse os mesmos registros de memórias e aprendizados que ela tem... Ou seja: a menos que você fosse ela. É absolutamente injusta a colocação "eu, no seu lugar...", porque mesmo que fosse eu, no seu lugar, ainda assim seria eu, e não você. A menos que você seja um juiz e sua profissão seja esta, te desafio a abster-se dos julgamentos durante o dia de hoje - ao invés de olhar para fora, olhe para dentro. Quando estiver prestes a fazer um julgamento, pergunte-se:
"Por que estou me incomodando/afetando pelo comportamento desta pessoa? O que isso quer dizer de mim?"
Aproveite a oportunidade que os outros te dão, diariamente, de se conhecer um pouco mais, ao invés de criticá-los por viver a vida da forma que eles acham que é melhor.
Viva a sua vida - este já é um desafio e tanto...
- Flávia Melissa