9.3.14

Ela tinha uma fé inabalável.
Era gentil e sorria com os olhos.
Ela não cansava de acreditar na beleza ao seu redor.
Ela tinha borboletas na alma, voava tão longe que tocava o céu.
Ela era linda, ela era mãe, ela era muito feliz.
Ela sabia cantar e fazia tudo ao seu redor parecer aprendiz.
Ela não se deixava levar pela tristeza, era só empolgação.
Doce moça-mulher, de coração nobre de olhar terno...
Incansável sonhadora, forte guerreira, não se abalava por qualquer coisa.
Tirava sorrisos da cartola em tempos difíceis, pois era destemida.
Tinha um coração virtuoso, sabia ser doce, sabia ser fogo.
Observava o mundo com olhos de criança, puros como uma flor.
Ela vivia intensamente tudo que sentia, era compulsiva por amor.
Não aceitava migalhas e respirava poesia.
Ela era menina-mulher de fibra, a mais pura melodia.
[ Vitor Ávila & Sabrina Braga ]

Ela tinha uma fé inabalável.
Era gentil e sorria com os olhos.
Ela não cansava de acreditar na beleza ao seu redor.
Ela tinha borboletas na alma, voava tão longe que tocava o céu.
Ela era linda, ela era mãe, ela era muito feliz.
Ela sabia cantar e fazia tudo ao seu redor parecer aprendiz.
Ela não se deixava levar pela tristeza, era só empolgação.
Doce moça-mulher, de coração nobre de olhar terno...
Incansável sonhadora, forte guerreira, não se abalava por qualquer coisa.
Tirava sorrisos da cartola em tempos difíceis, pois era destemida.
Tinha um coração virtuoso, sabia ser doce, sabia ser fogo.
Observava o mundo com olhos de criança, puros como uma flor.
Ela vivia intensamente tudo que sentia, era compulsiva por amor.
Não aceitava migalhas e respirava poesia.
Ela era menina-mulher de fibra, a mais pura melodia. 

[ Vitor Ávila & Sabrina Braga ]

Via Devaneios de Lila